Semana #9: Ativando os sentidos

Antes de começar a ler o post de hoje, eu sugiro fortemente que você aperte o play e dê espaço para a deliciosa canção da Mafalda Veiga que eu escolhi como inspiração para esta semana. Deixe a liquidez dos sons preencher os espaços, perceba a força e suavidade do sotaque português, os espaços em branco, os estranhamentos. Sinta! Porque hoje vamos falar de sentimentos.

[Posso ter parecido meio biruta com essa história de sentir a música, mas já estou acostumada com o rótulo de biruta mesmo, então, por favor, não deixe de experimentar essa música, tá? Só para reforçar!]

Quantas vezes você deu a devida atenção ao seu sentimento? Não é feio, errado ou tolo retirar a mordaça do peito. Acredite, isso te permite até respirar melhor! <3 Com isso em mente, me esforcei para agarrar o mundo de corpo e alma nesta semana. Dei-me tempo para entender as sensações. Dei-me a oportunidade de ser completamente eu e aqui estou: vivinha da silva!

Fico um pouco preocupada em falar sobre isso, pois se permitir sentir não é tarefa fácil e, muitas vezes, estamos tão acostumados a calar o coração que acabamos colocando um megafone nele na hora em que nos propomos ouvi-lo, e isso também não é saudável. A gente precisa é treinar os nossos ouvidos, os sentimentos são pessoais, por isso falam baixinho.

Sentir não serve para se justificar do que não é justificável.

Sentir não serve para se esconder atrás das suas limitações e fragilidades.

Sentir não serve para esquecer que do nosso lado ainda existe um limite que se chama liberdade, em especial, a do outro!

Sentir serve para o “venha o que vier”! Serve para você se conhecer.

Não pense que se permitindo sentir você estará pronto, pois não estará! Até porque sentimento não se repete. Mas ao se permitir esses encontros íntimos você passa a se conhece sempre mais e, por consequência, entende melhor suas decisões e lida melhor com as sensações que elas te causam. De tudo que eu me permiti sentir nesta semana, eu consegui perceber que minhas decisões não me fizeram abrir mão de um mundo de possibilidades, mas me permitiram viver e assumir os ônus e os bônus do caminho que escolhi.

Eu agarrei o mundo e não quero largar nunca mais.

E sobre o que senti?

Senti o prazer em ser produtiva. Senti a vitamina D se formando! Era como se todas as celulinhas do meu corpo estivessem dançando “eu me remexo muito” ao mesmo tempo em que meu corpo se sentia renovado e pronto para a vida! Tá, eu sei lá se essa era mesmo a tal da vitamina D ou um mundo de outras coisas… Mas sei que foi bom e quero mais! =p

Senti ansiedade e mais ansiedade. Foram muitos suspiros. Teve horas que meu coração tentou entrar em uma calça jeans dois números menor que o meu e ficou apertadinho que só! Senti medo e impotência. (In) Felizmente não me senti em nenhum momento como a dona do mundo. Acho que o sentimento de poder não é meu forte.

Senti o contrário do sono. Não sei o nome disso! Deve ter sido o despertar da força! =p Mas daí choveu, e eu senti muito sono de novo.

Senti dor na mão queimada, no dedo cortado, no tornozelo apertado pela sapatilha, no músculo da coxa, do braço, do abdômen, do bumbum, do pescoço, do ombro, da panturrilha… Sei lá, acho que meu cabelo se safou dessa!

Senti orgulho, prazer e muita, mas muita gratidão: pela minha vida, meu lar, minha família, meus amigos. É bom saber que existe gente que torce por você de coração aberto.

Quer saber? Eu me senti viva e só posso desejar o mesmo a você.

Meu amor há tempo
Se tu quiseres
Sem assombros sem medo, se te atreveres a ser
Completamente tu
Venha o que vier
Agarra bem o mundo.
E o Oscar vai para: Mudança de hábito! \o/
E o Oscar vai para Mudança de hábito! \o/

E que rufem os tambores para a notícia da semana! Eu fiz exercícios! Foram 9 semanas prometendo e finalmente eu cumpri! \o/

Deu para notar que eu estou super-plus-mega-blaster feliz? Estou A-DO-RAN-DO a ginástica no parque! Gente, como é bom fazer exercício ao ar livre. O amor envolvido está em quantidades absurdas! Sem contar que me descobri uma pessoa mais disposta pelas manhãs. Resumindo: tudo de bom!

Agora é só manter a persistência (ou teimosia como conversamos na semana #8). Se fizer chuva, eu já sei que não tem amiguinhas no parque! Mas faça sol, nublado ou vento estamos lá! =D

Já estou inclusive me preparando para a fase II: pedalar. E sobre o peso e as medidas, tenho 200g a menos! Estou desejando muito terminar o mês de março na casa dos 69 kg. Vale até 69,9 kg! Semana que vem tem encontro com a nutri. \o/

Peso (kg) Barriga (cm) Cintura (cm) Bumbum (cm) Braço (cm)

Semana #8

70,9

91,0

77,0

106,0

30,5

Semana #9

70,7

 89,0  76,0  105,0  30,5

Abraço para sentir no peito <3

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This blog is kept spam free by WP-SpamFree.