Autor: Luyane

Aside

SplitShire-3037-768x506

O mundo anda tão cruel, impaciente e dividido.

Facções sociais. Cada qual com a sua identidade, suas fragilidades, suas injustiças: sempre com uma dívida para cobrar do outro.

No fim, acabamos todos devedores de amor.

No fim, todos gritam pelo tratamento único e especial.

No fim o um é “muitos” e o “muitos” é nada. A individualidade se generalizou.

Sim, eu sou mulher e me sinto feliz por isso. Mas, todos os dias, eu estou mais preocupada com a cidadã que sou e também com a esposa, a mãe, a filha, a irmã, a amiga, a tia, a profissional, a parceira, a madrinha e qualquer outro papel que aceitei eu assumir do realmente com a minha mulherzice.

De que importa falar de oportunidades, se eu fechei portas?

De que importa falar de igualdade, se eu criei diferenças?

De que importa ganhar a rosa, se dela eu me lembrar apenas dos espinhos?

De que importa falar da violência contra a mulher se eu não espalhei amor?

Ser mulher é lindo demais. Ainda mais lindo é ser o que se é e tentar ser o melhor nisso.

Somos todos diferentes e ao mesmo tempo somos todos tão iguais.

Mulher ou não.

Uns são mais emotivos, outros mais racionais, uns práticos, outros estéticos, uns fortes como rocha, outros sensíveis como porcelana, uns são peso pena e outros peso pesado, uns gostam de balé, piano, música clássica e black-tie e outros preferem mesmo um futebol, churrasco e muito conforto.

O que importa é conviver.

O que importa é se importar.

O que importa é respeitar.

O que importa é abraçar com o coração aberto.

Em comemoração a este dia, convido você a fazer uma oração para que os corações se encham com mais amor e com menos julgamento, para que cada um de nós possa olhar com mais humildade para o outro e entender que não é mais uma questão de ser mais ou menos, melhor ou pior, mas sim uma questão de ser honesto consigo mesmo e entender que a vida é feita de limites amorosos para os quais não existem “jeitinhos”. Seja qual for a sua fé, acho que todos nós concordamos que precisamos de mais caras a tapa e de menos caras com tapas!

Por hoje, é só.

Luy.

Semana #9: Ativando os sentidos

Antes de começar a ler o post de hoje, eu sugiro fortemente que você aperte o play e dê espaço para a deliciosa canção da Mafalda Veiga que eu escolhi como inspiração para esta semana. Deixe a liquidez dos sons preencher os espaços, perceba a força e suavidade do sotaque português, os espaços em branco, os estranhamentos. Sinta! Porque hoje… Read more →

Sim! Julgue um produto pelo rótulo!

Tem leite nesse produto? Não, esse é um produto livre de lactose. Já pensaram nos impactos que a moda das restrições alimentares tem causado no mercado de alimentos? Se por um lado existe o benefício de que produtos livres de alguns alergênicos sejam identificados e comercializados em maior escala do que antigamente, por outro lado, alguns conhecimentos parciais passam a… Read more →

Semana #8: O seu desejo de hoje define o seu legado de amanhã

Teimosa, eu? Por muito tempo encarei a teimosia como uma característica ruim e inconveniente, até que entendi que podia usá-la a meu favor, afinal, a teimosia nada mais é do que perseguir seus objetivos com firmeza. Nesta semana eu tomei um suadouro da vida (e não foi só por conta do calor!), mas como boa teimosa que sou, não desisti fácil assim! [Atenção… Read more →

Aside

A ideia de rede social já se tornou algo comum, né? Ainda me lembro do frisson do Orkut ou de quando você tinha um amigo só (de verdade) no Facebook e aquele perfil só servia para dizer que você tinha uma conta lá, porque no fim, usava mesmo o Orkut! Ou o que falar do boom dos 140 caracteres? Hoje em dia você está em centenas de redes sociais, cada uma no seu nicho, com linguagens, mecanismos e vida própria. Definitivamente nos tornamos virtualmente sociais! \o

Eu gosto muito dessa história e confesso que muitas vezes faço uma conta só para “ver qual é”. Foi assim que eu conheci o Pinterest, foi assim que um encontro casual se tornou um caso de amor profundo e, desde então, eu levo essa ideia a muitos dos meus amigos, porque acho que ninguém merece ficar de fora de uma lindeza dessas!

“O Pinterest é o lugar certo para encontrar ideias para seus projetos e interesses, tudo escolhido a dedo por pessoas como você.”

Assim define-se a própria rede social e, no meu ponto de vista, faz todo o sentido. A plataforma é um grande mural de inspirações. E se tudo isso já não fosse muito legal, tem outra coisa que eu acho o máximo: o conceito de rede do Pinterest é baseado em interesses, portanto lá você tem seguidores ou é um deles! Ou seja, o critério para você seguir uma pessoa ou o painel não é seu grau de amizade e afeto por ela, mas sim o quanto o perfil ou o painel de um usuário te inspira. Eu adoro não me sentir intimidade em seguir alguém de quem nunca ouvi falar. Quando alguém pina algo dos meus painéis, me sinto menos sozinha no mundo das ideias! É demais!

Outra coisa muito legal é que você pode adicionar aos seus painéis imagens de qualquer site por aí e sabe o que o Pinterest faz por você? Guarda o endereço de onde a imagem veio! É muito amor, não é? Você nunca mais perde a referência.

Ah, e meninos, apesar de a plataforma ter um número imenso de usuárias do sexo feminino, tenho percebido que cada dia mais os meninos estão entrando nesse mundo, o que é muito legal, porque lá não tem só coisa de mulherzinha! Tem roupa, maquiagem, sapato e cabelo, sim! Mas se você não é um homem ligado em moda e estilo, pode aproveitar o que tem sobre viagem, tecnologia, design, ilustração, arquitetura. Sério, é um mundo de possibilidades! Não se acanhe!

Depois da propaganda, eu espero muito que você crie uma conta para pelo menos “ver qual é”! E já vou aproveitar para divulgar o perfil do Promessa de ano novo no Pinterest! Se a gente te inspirar, clica em seguir ali do ladinho!

Beijos pinspirados da Luy!

Até logo, sol que brilha até mais tarde!

A lua e o sol, por mim! :)

Existem as pessoas que gostam de calor e as que gostam do frio. Eu estou no grupo que das que gostam da meia estação. Quem pode me culpar? Eu gosto do conforto, da luz do sol, do frescor dos ventos e das chuvas. E hão de concordar comigo que o outono e a primavera ainda contam com o charme especial da vida se renovando! Acho lindo! <3

Existem as pessoas que preferem ficar em casa e curtir um programa mais íntimo. Também tem aquelas que gostam de explorar o mundo, a cidade, a novidade, ver gente, se misturar. Eu gosto das duas coisas! A rua me mantém viva, o lar me acolhe com chocolate quente e marshmallow.

Existem as pessoas digitais e existem as analógicas. Sou analogicamente digital! Interesso-me pelo conforto e pelas possibilidades da tecnologia, procuro sempre uma rede wi-fi, adoro o burburinho das redes e mídias, mas até hoje sinto falta do peso da minha agenda na bolsa, gosto de sentir o cheiro dos livros, ignoro os alarmes do celular e às vezes me pergunto se não era melhor estar off-line.

Existem as pessoas que preferem a montanha e as pessoas que preferem o mar. Eu já estive do lado da montanha, na verdade, não sai dele. Mas agora também não rejeito a companhia do mar. No fundo, eu gosto é da natureza, suas cores, seus cheiros, seus sons (ou pelo menos alguns deles).

Existem os que amam o horário de verão e os que o odeiam. Eu sou do grupo que aproveita o que tem! Confesso que meu sorriso se abre ao terminar um dia de trabalho e ainda ser brindada com a luz do sol, parece que a vida me dá um abraço, uns minutos a mais para vivê-la. Desculpe-me, Dona Lua, talvez eu seja levemente apaixonada pelo sol. Mas hoje é dia de se despedir dos raios que se prolongam pelas tardes, então meu sorriso se abrirá para o sol que se põe. E na escuridão do próximo céu, olharei para ti, lua, e acompanharei seu ensinamento de ser crescente até estar cheia, plena e forte mover marés e quando isso já afetar o equilíbrio das coisas, então ser minguante, abrir os espaços até estar nova e pronta para novamente crescer!

E se chover, quem sabe eu me molhe.